Riscos do diabetes gestacional

Mulheres que tiveram diabetes gestacional têm maiores chances de sofrer com a doença em gravidez futura. Foi o que constatou pesquisa realizada na Kaiser Permanente Southern Califórnia Medical Group, nos EUA.

 

Para o estudo foram avaliadas 80 mil mulheres, das quais 41% tiveram diabetes gestacional após a primeira gestação e 57% depois da segunda gestação. Os pesquisadores afirmam que as mudanças físicas e hormonais desencadeadas durante a gestação podem alterar a sensibilidade do corpo à insulina, fazendo surgir o diabetes motivado pela gravidez.

 

Caso não seja detectada e controlada de maneira adequada, a doença pode afetar a saúde da mãe e do bebê (aumento da pressão arterial, parto prematuro, doenças crônicas etc.), podendo, em casos mais graves, levar à morte do feto.

 

Para as futuras gestantes ficarem atentas, vale lembrar que o diabetes gestacional tende a aparecer a partir do segundo trimestre da gestação, ou seja, após o término do terceiro mês. Estima-se que, no Brasil, cerca de 90 mil gestantes desenvolvam este tipo de diabetes todos os anos. Os principais sintomas são sede, urina em excesso, fadiga crônica, infecções na bexiga ou vagina, inchaço e vômitos excessivos.

 

Fonte: Revista NA MOCHILA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

© por Instituto Noa. Todos os direitos reservados.

Acesse, curta e compartilhe

Instituto Noa

Whats: (15)  99129-4846

contato@institutonoa.org.br

Al. Santos, 1165 - São Paulo - SP

Certificado Selo Social 2015
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black YouTube Icon
  • Instagram