© por Instituto Noa. Todos os direitos reservados.

Acesse, curta e compartilhe

Instituto Noa

Whats: (15)  99129-4846

contato@institutonoa.org.br

Al. Santos, 1165 - São Paulo - SP

Certificado Selo Social 2015
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black YouTube Icon
  • Instagram

Estresse no relacionamento entre pais e filhos

Por mais que haja amor, a convivência em família muitas vezes é fonte de estresse. As divergências fazem parte de qualquer relação, inclusive entre pais e filhos. Críticas e discussões nem sempre são evitadas, principalmente quando os filhos são adolescentes, gerando desentendimentos que afetam a rotina e a harmonia da família.

 

Para agravar ainda mais a situação, hoje em dia praticamente todo mundo vive estressado, sem tempo para si mesmo e acaba descontando na família. Segundo a psicoterapeuta holística Myriam Durante, que é presidente do IPOM (Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente) e especialista em comportamento jovem, para preservar os relacionamentos é preciso, em primeiro lugar, que cada um administre a sua própria carga de estresse.

 

“O estresse gera impaciência e irritabilidade, e nessas condições ninguém se sente disposto a ouvir, relevar ou considerar o ponto de vista do outro. Ou seja, pessoas estressadas têm grandes dificuldades para entrar em acordo. Portanto sem combater essa disfunção, o caminho para que haja harmonia entre pais e filho fica ainda mais complicado”, explica a especialista.

 

O primeiro passo, de acordo com Myriam, é entender o que se passa com o nosso corpo quando somos tomados pelo estresse e, a partir daí, adotar algumas técnicas para impedir que ele se acumule e atinja níveis elevados. “Antes de se descontrolar em alguma situação, vale aprender a controlar o próprio corpo, começando pela respiração. Em uma situação de estresse a respiração fica ofegante, o coração acelera, o corpo todo fica tenso e você sente um aperto na garganta. Nesse momento procure fazer um relaxamento: pare o que estiver fazendo, respire profundamente e devagar, soltando o ar lentamente pelo nariz. Respire cada vez mais profundamente, até sentir que os músculos estão relaxados”, aconselha.

 

Confira a seguir outras dicas da especialista para não permitir que o estresse contamine a harmonia familiar:

 

1 – Converse com seus filhos abertamente. Se aconteceu algo que te desagradou, não guarde mágoas ou segredos, nem evite assuntos delicados. Fale tudo, mas escolha a hora certa. Quando sentir que está com o corpo em posição de ataque, espere se acalmar, faça uma caminhada, tome um banho, relaxe. E só depois fale.

 

2 - Imponha limites, mas sempre converse e explique os motivos das regras.

 

3- Elogie, incentive, confie em seus filhos para que eles adquiram segurança em si mesmos.

 

4 - Evite críticas exageradas e procure ser flexível. Aceite mudar de opinião e apenas intervenha se o comportamento de seu filho for prejudicial, ilícito ou violar os seus direitos.

 

5- Mantenha distância quando o adolescente estiver mal-humorado. Deixe-o tranquilo e respeite sua intimidade.

 

6 - Se teve um dia difícil no trabalho, procure ir relaxando no caminho para casa. Ouça uma música, medite, vá limpando o seu corpo e a sua mente das emoções negativas que acumulou ao longo do dia.

 

7- Desarme o seu espírito ao chegar sem seu lar. Mesmo que esteja exausto, chateado e irritado, quando encontrar sua família, abrace um por um, beije, olhe nos olhos profundamente, mesmo que só por um instante. Pode ser o tempo que você precisa para ver, se sentir seguro e perceber que está diante de pessoas que lhe querem bem.

 

8 – Transforme as refeições em momentos de prazer. Jamais leve para a mesa um assunto desagradável ou que você saiba que poderá gerar atrito. Seja gentil e sente-se à mesa com o propósito de fazer sua família feliz, de compartilhar com ela paz, carinho e amor. 

 

9- Assuntos importantes, mas que geralmente acabam em discussão devem ser resolvidos de uma maneira diferente. Se você é do tipo que explode com facilidade, que tal escrever em vez de falar? Ao redigir você terá tempo de analisar a questão com mais calma, sem ser invadido pela raiva. Quando for pego de surpresa, respire e diga que irá pensar. Não ceda ao impulso de resolver ou revidar na mesma hora.

 

10 - Quando de repente estourar uma briga, antes de entrar no jogo da discussão, pense no que é mais importante para você: vencer a discussão ou manter a harmonia da família? Faça sua escolha e tome atitudes práticas para preservar o clima afetivo.

 

Fonte: Assessoria de imprensa de Myriam Durante.

 

Please reload