© por Instituto Noa. Todos os direitos reservados.

Acesse, curta e compartilhe

Instituto Noa

Whats: (15)  99129-4846

contato@institutonoa.org.br

Al. Santos, 1165 - São Paulo - SP

Certificado Selo Social 2015
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black YouTube Icon
  • Instagram

Uma em cada quatro mães tem sinais de depressão pós-parto

 

 

 

Os dados são de uma pesquisa realizada na Escola Nacional de Saúde Pública, ligada à Fiocruz, que contou com a participação de 23.896 mulheres brasileiras no período entre seis e 18 meses após o parto – 26,3% delas apresentaram sinais de depressão, número maior do que a média no mundo, que é de 19,8% segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

O estudo mostra que a doença acomete principalmente mulheres da cor parda, de baixa condição socioeconômica, com antecedentes de transtorno mental, hábitos não saudáveis, muitos partos e que não planejaram a gravidez. Contudo, a depressão pós-parto pode atingir qualquer mulher.

 

Segundo a pesquisadora Mariza Theme, autora do estudo, o número pode ser reduzido com políticas públicas efetivas, uma vez que ainda não há rastreamento para a doença nas rotinas do sistema público de saúde.

 

Os sintomas dos problemas incluem perda ou ganho de peso, dormir muito ou não dormir o suficiente, inquietação, sentimento de culpa e rejeitar o bebê.

 

Cabe aos médicos que acompanham a mulher e aos familiares identificar a doença e ajudar no tratamento.

 

Fonte: Revista Na Mochila.

Please reload