Brasil despenca no ranking global de direitos da criança


Brasil cai de 43º para 107º, registrando uma piora em três dos sete indicadores e recebendo a pontuação mínima em três deles. (Foto: Canstock)

O KidsRights Index 2016 é o índice de direitos da criança publicado pela fundação internacional KidsRights em parceria com a Erasmus University e mede o nível de aderência dos países e as suas condições de melhoria dos direitos da criança. Neste ano, o Brasil caiu de 43º para 107º, registrando uma piora em três dos sete indicadores e recebendo a pontuação mínima em três deles: Ausência de Discriminação, Melhor Orçamento Disponível e Coleta e Análise de Dados Desagregados. Os problemas no país incluem discriminação estrutural contra crianças indígenas e afrodescendentes, portadoras de deficiência, transexuais e intersexuais, e crianças vivendo na rua, em áreas rurais e remotas e em áreas urbanas marginalizadas. A KidsRights faz um apelo aos 163 países avaliados no Índice para que aumentem os esforços de combate à discriminação de grupos minoritários, especialmente crianças e jovens.

Fonte: Revista Na Mochila.