Vírus H1N1 sofre mutação e vacinas conterão uma nova cepa


Foto: AdobePhoto.

Pela primeira vez desde 2010, o vírus A (H1N1) sofreu alterações genéticas que podem comprometer a eficácia das vacinas. Por isso, para 2017, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a substituição das cepas (tipos de vírus) que compõem as vacinas de influenza. Somente poderão ser produzidas e comercializadas as vacinas que estiverem de acordo com as novas determinações. Como os vírus da gripe sofrem mutações constantemente, é necessário atualizar as vacinas, mas desde o surgimento do H1N1 e sua disseminação global, o vírus havia permanecido estável. “A revacinação atual contra a gripe é indicada todos os anos. A identificação de uma nova variante do vírus A (H1N1) torna ainda mais necessária a imunização em 2017”, explica Lucia Bricks, diretora médica para Influenza da Sanofi Pasteur. A vacinação contra a gripe é a forma mais eficiente para a redução do impacto da doença.

Fonte: Revista NA MOCHILA.